42º Olímpiadas de Xadrez, Baku/Azerbaijão

 

E enfim, chega-se ao último dia das 42º Olímpiadas de Xadrez, em Baku/Azerbaijão. Olimpíada que foi memorável e ficará para a história como umas das melhores e maiores edições. E que venha Batumi/Geórgia em 2018!!

Na última rodada, nossa equipe feminina enfrentou a Estônia, com chances de ficar entre as top 30 da Olimpíada (o que seria uma marca histórica e surpreendente). O Match foi equilibrado, e que pendeu entre a vitória brasileira e a vitória da Estônia no tabuleiro 3. Infelizmente a vitória escapou e a equipe adversária saiu vitoriosa, finalizando assim com o placar mínimo de 2,5 a 1,5.

Com o resultado, o Brasil terminou sua participação com o 48º Lugar dentre 141 equipes! Foram 5 vitórias (Contra: Malaui; Marrocos; País de Gales; Indonésia e Montenegro); 2 empates (Contra: Azerbaijão 3 e Grécia) e 4 derrotas (Contra: Índia; Croácia; Malásia e Estônia).

Apesar do gosto amargo da última rodada, a avaliação em relação ao desempenho da equipe feminina é boa. Lembrando que tínhamos 3 estreantes na equipe!!! O que gera uma instabilidade inicial normal. Também foi uma equipe jovem e que tem o potencial de ser a base da seleção para as próximas edições, e demostra a potencialidade de melhorar ainda mais para a próxima olimpíada.

É preciso destacar também, o critério utilizado pela CBX para a convocação das atletas. Foram dois anos de intensas competições, com as 5 vagas sendo definidas nas últimas competições válidas.

Certamente o sistema, ainda que possa sofrer melhoramentos, se mostrou justo, e que estimula uma maior participação das atletas brasileiras em competições oficiais e que têm tudo para fortalecer cada vez mais nossa seleção. O critério de convocação, ao meu ver, deve permanecer o mesmo.

Deixo minhas felicitações a equipe feminina brasileira, composta por: Juliana Terao; Julia Alboredo ; Suzana Chang ; Kathiê Goulart Librelato e Thauane de Medeiros, por toda a raça demostrada nos tabuleiros. O mérito pela boa campanha nas Olimpíadas é único e exclusivamente das atletas (e seus apoiadores) que passaram por um duro processo de seleção para estarem na Olimpíada e poderem representar o Brasil.
E o fizeram bem! Parabéns!

Em termos de classificação Geral, tivemos a seleção Chinesa com o título Olímpico; sendo seguida pela Polônia; e com o 3º Lugar da Ucrânia.

Classificação Geral: http://www.chess-results.com/tnr232876.aspx…

Já nossa equipe do Open, conseguiu uma boa vitória diante da Áustria por 2,5 a 1,5 e com isso, conquistou o 23º Lugar gral dentre 150 Países!!!! Um grande resultado para a equipe, que conseguiu se recuperar no torneio. Parabéns!

Já os campeões no Open, foram os EUA (no critério de desempate), sendo seguido pela Ucrânia e com o terceiro lugar da Rússia.

Classificação Geral: http://www.chess-results.com/tnr232875.aspx…

E com isso, encerro a cobertura das Olimpíadas.

Lembrando que a mesma teve o enfoque na equipe feminina brasileira, e teve como principal objetivo divulgar da maneira mais simples e clara possível o desempenho da seleção nas Olimpíadas. Em especial, tendo o público leigo no esporte como alvo.

Espero, apesar das minhas limitações, ter contribuído um pouco para a difusão da modalidade e promoção da nossa equipe olímpica com estes boletins diários.
Abraço!

Fotos: https://chessdailynews.com/
http://www1.bakuchessolympiad.com/content/7

 

14212841_1012508078866503_8033459060102335809_n  14225581_1012506962199948_2024019463539398855_n  14291641_1016365315147446_3418608936803869530_n  14322377_1014332032017441_2809602383553271523_n  14355623_1017216578395653_1582429268001394487_n-1  14359234_1017215528395758_8217325944301623115_n

By Claudionor Pirola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>